6 de maio de 2011

O que me enoja!

Sou gay assumido e discreto, não fico com um monte de caras por ai, mas sabe o que me enoja na grande parcela dos homossexuais, é justamente esse fato, estive passando ultimamente por tantas dúvidas emocionais que já estava mais confuso do que o exame de vista da base aeréa que eu fiz e acabei não passando, ainda bem que esse teste da vida eu passei... Estou falando desses homossexuais que ficam com um e com outros por ai e não querem nem saber de compromisso, detesto esse tipo de gente hipócrita que ainda por cima se acham melhores do que os românticos como eu que querem ficar somente com uma pessoa, ter uma vida e viver feliz pra sempre, o Abraão me decepcionou muito esses dias, eu quase fiz a besteira de ir morar com ele, por sorte hoje tudo se concretizou e eu estou arrumando as minhas coisas para voltar pra casa, conheci o Marcos Burlamaqui e estamos nos dando tão bem que eu resolvi tentar algo mais sério com o rapaz, estava me envolvendo tanto com o Abraão, que já estava fazendo planos pra nós dois, mas parei pra observar as atitudes do rapaz e confesso que estou muito decepcionado, queria poder voltar no tempo e nem ter começado a leseira que fiz de tentar vim morar com ele, estou voltanto pra casa, mas no meu peito vai ficar uma dor e uma saudades dos momentos legais que tivemos aqui, mas a raiva que me expressa é tamanha que agora só consigo lembrar dos momentos chatos, estou muito decepcionado, fico me perguntando será que eu sou mesmo o errado, que gay não casa e não consegue viver só com uma pessoa, é como todos os rapazes que já namorei me disseram: - Você espera o príncipe encantado e isso não existe Rammil.
Não sei se eu sou o errado, mas de  uma coisa eu sei, não sou esse tipo de gay que ficar por ai caçando e transando a cada dia que  passa com um cara diferente, eu ainda acredito no amor e ainda acredito mais ainda na fidelidade, não é porque sou gay que vou viver a vida sozinho e sem ninguém, acredito sim no amor e vou apostar, vou ser de uma pessoa só, que no momento agora é o Senhor Burlamaqui, que tem me ensinado muito e me mostrado ser uma pessoa tão maravilhosa, os gays que conheço além de serem tão promiscúos e sem valor algum ainda se acham no direito de exigir o bom e o melhor, como se eles fossem reflexo dessas qualidades, estou decepcionado, mas vou sair de cabeça erguida e vou resolver tudo assim como eu entrei nessa confusão toda, Adeus Abraão!